Há 30 anos, cinco mulheres, professoras e sonhadoras se organizaram para mudar a história de crianças, adolescentes e como diz nossa diretora Mariza “por que não dizer mudar o Brasil”. Para tal festividade, tivemos no dia 3 de dezembro a comemoração dos 30 anos da Escola Criativa, momento em que fizemos uma exposição de trabalhos realizados durante o ano com temas relacionados aos conteúdos e também ligados à África e aos 100 anos de Nelson Mandela.

O local escolhido foi o Teatro José Maria Barra. No primeiro momento tivemos as exposições de trabalhos e no segundo momento dividimos as apresentações em 3 partes. Primeiramente o Ensino Fundamental II com o tema “África de muitas vozes, todas falam por nós,” dirigido pelo professor Mayron Angel trouxe dança, falas que mostraram a importância do diálogo e do estudo para a quebra de preconceitos e para a luta do movimento negro. Em seguida os alunos do Ensino Fundamental I sob a direção de Ana Elisa Gonçalves apresentaram o espetáculo “ Para sempre Nelson Mandela” onde reflexões sobre o Apartheid e a vida de Mandela foram propostas através de capoeira, máscaras, dança e história. Por fim a Educação Infantil através do Coral Cantoria fez uma bela apresentação cujo título foi “África no canto do Brasil” encantando a todos nós com as crianças e as músicas que falam sobre os negros no Brasil e as lutas cotidianas.

Momentos como estes são importantes, pois reconhecemos os talentos dos nossos alunos/filhos, além de vivermos um momento de cultura juntos e gerarmos reflexões importantes sobre o negro na África e no Brasil. Trabalhamos juntos para um Brasil com cada vez menos preconceito e cada vez menos desigualdade.

Professora Maria Cecília

“Lutei contra a dominação branca e contra a dominação negra. Defendi o ideal de uma sociedade democrática e livre, na qual todas as pessoas vivem juntas em harmonia e oportunidades iguais. É um ideal para o qual espero viver e conseguir realizar. Mas, se for preciso, é um ideal para o qual estou disposto a morrer”. (Depoimento no Julgamento de Rivonia, 20 de abril de 1964).